ARTESÃ, OBREIRA,

ARTISTA BRASILEIRA,

POETISA DA PRESENÇA.

 

Vinda de uma família nordestina de mulheres fortes que abriram os caminhos e assinaram um legado de protagonismo, coragem e resistência.

A bisavó, Marina Donato, atualmente viva em seus lúcidos 100 anos, mantém a costura no seu cotidiano e faz desde a roupa que elegantemente usa até vestidos destinados à doação em um orfanato de Recife, PE.

Magna Coeli, estilista e empresária da marca pernambucana Refazenda, completa 35 anos de uma moda vanguarda, ética e sustentável, sendo outra grande referência no âmbito familiar.

Uma herança viva que pulsa nas veias, nas memórias afetivas e que reverbera na própria habilidade das mãos para os processos manuais e criativos.

 

Ecoa o mantra “ganhar o mundo com agulhas, trapos e coração”. Uma metáfora simples que narra desde os meios até o destino de sua arte.

De dentro para fora, do local ao global.

 

A maquinaria é 100% humana, inventiva e explora o amplo universo têxtil. Está no descarte da indústria da moda o início de uma jornada experimental e sensível de criação, imprimindo no trabalho uma estética colorida, vibrante e feminina que versa com a sua história, as suas raízes e o seu propósito de refazer a vida com encanto, beleza e humanidade.

 

Mayrles Emille, paraibana, mãe, 33 anos